Em novembro de 2017, o ICEA firmou o Acordo de Cooperação Técnico-Científico nº 001/ICEA/UNB/2017 com a Universidade de Brasília (UnB), com o objetivo de realizar pesquisas conjuntas e troca de experiências na área de sistemas, controle e gerenciamento de tráfego aéreo. Conforme consta no Plano de Trabalho do citado Acordo, o objetivo específico é o “estudo de mecanismos que possam contribuir com a interoperabilidade entre os sistemas ATM, em especial no que diz respeito ao desenvolvimento e aplicação, no Brasil, do conceito System Wide Information Management (SWIM), agregando valor ao SISCEAB e possibilitando o desenvolvimento de modelos que apoiem a tomada de decisão”.

Os primeiros estudos realizados em conjunto pelo ICEA e UnB, em decorrência do Acordo de Cooperação firmado entre as partes, estão relacionados à utilização de Blockchain em suporte ao desenvolvimento do SWIM Registry, elemento fundamental do conceito de arquitetura orientada a serviços (SOA, do inglês Service Oriented Architecture) na qual o conceito SWIM está baseado. Sobre o assunto, foi elaborado o artigo intitulado “Development of SWIM Registry for Air Traffic Management with the Blockchain Support” que relata os primeiros resultados alcançados e evidencia os potenciais benefícios da solução proposta. O artigo foi submetido e aceito para apresentação na 21ª Conferência Internacional sobre Sistemas Inteligentes de Transporte, realizado de 04 a 07 de novembro de 2018, em Maui, EUA. A conferência, realizada anualmente, é promovida pelo IEEE (do inglês, Institute of Electrical and Electronics Engineers) que é a maior organização profissional técnica do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, por isso mesmo muito concorrida e com um critério elevado para a publicação de trabalhos em suas conferências. O evento possui caráter acadêmico-científico, agregando trabalhos no campo de sistemas inteligentes de transporte, lidando com novos desenvolvimentos em teoria, análise, simulação e modelagem, experimentação, demonstração, estudos de caso, testes operacionais de campo e implantações.